domingo, 28 de fevereiro de 2016

Apreciação da obra Despacho pela MOSTRA XYZ

DESPACHO - Jorge Schutze - AL
João Antonio
Ator, diretor, professor


Um homem comum se aproxima de alguém e pergunta se pode dançar. Não é um jovem. Sua roupa é mais simples do que a da maioria dos que estão no ponto de ônibus no Setor Comercial Sul. Repentinamente ele se movimenta. O espaço à sua volta também se move. " Ele me assustou, não sabia quais eram suas intenções. Hoje em dia, tudo é muito perigoso. " Uma jovem sorri, um menino gargalha, um homem se afasta, uma menina dança com ele. Caminha ao lado, em volta dos passantes, olha nos olhos, conversa, convida.

Jorge Schutze não é o estereótipo do bailarino, nem do ator. É um homem corajoso. Salta no precipício da incomunicabilidade e consegue provocar reações, estabelecer relações. Interfere no cotidiano com delicada firmeza, com suave presença, com amorosa provocação. O perigo da agressão é eminentemente. Olhares apreensivos , ameaçadores, policialescos são afastados por sua tranquila energia, sua sensibilidade.

Despacho é um dos trabalho que mais justifica o título de intervenção urbana. Só acontece quando uma relação se instaura. Raramente é possível saber o que realmente acontece se o observador não está envolvido.

Jorge, no seu texto de apresentação diz que o trabalho " é uma tentativa de encontrar sabor na relações humanas". Tenho certeza que encontrou. Seu despacho foi aceito por Exu, o Orixá da comunicação.

O convite irresistível para dançar com Jorge Schutze

Sérgio Maggio
Jornalista, escritor, direto

Despacho é uma palavra tipicamente ligada à alegoria da rua. Nas religiões de matriz africana, por exemplo, é uma forma de materializar energias negativas e lançá-las a céu aberto, para que os “donos das encruzilhadas” a devorem, deixando corpo, alma e caminhos leves. Nesse sentido, o bailarino Jorge Schutze (AL) exorciza, por meio da dança, as “quizilas” que existem entre humanos desconhecidos, os que nunca foram apresentados um ao outro. Carregam, portanto, entre si o peso de serem estranhos, de não nutrirem afetos por não existir um vínculo social possível.

“Despacho”, a performance, é um convite para aproximações e possibilidades, a partir de um inusitado convite: “Posso dançar para você?” Ao lançar o inesperado convite, Jorge Schutze oferece não só corpo, mas toda a sua partitura de movimentos colecionados em trajetória artística. A sua dança é como uma oferenda. Assim, estabelece, a partir do nível de resistência do interlocutor, um jogo singular de construção a dois. Num tempo que não é o do relógio, instala laços que seduzem, envolvem, emocionam, estranham ou repulsam.

Não importa o resultado da dança em si. O impacto da abordagem tem um efeito deslocador. Seja para quem abre o campo de energia a fim de que ele o envolva, seja para quem o ameaça por invadir um território pessoal instransponível. Dessa forma, Jorge Schutze se lança sem redes de segurança diante do outro. Não importa o papel social de cada um: uma vendedora de guloseimas, um policial ou um evangélico que distribui panfletos de fé. O que o bailarino procura é instigar o estranho a ocupar um salão, onde se pode cochichar ao pé de ouvido, como nos bailes românticos, aqueles que dançavam a dois e recortávamos o universo num feliz fragmento de vida.

Tirar alguém para dançar é um ato de coragem, de ímpeto, de saída para um campo relacional que pode ser sedutor ou assustador. Jorge Schutze estabelece relações em torno de seu partner. Caminha por entre obstáculos que os distancia, como mesas, balcão de roupas em liquidação e postes. Dança para quem está parado, para quem anda, para quem o vê da janela da repartição, para quem passa devagar dirigindo o carro.

Jorge Schutze faz uma performance, sobremodo, de dança. Da sua dança de vida, cheia de afetos, que emociona quem assiste de longe. Em seu corpo, expõe o RG de um artista nitidamente afetado pelo o que o circunda. É emocionante vê-lo, como um menino feliz, a brincar com o corpo, que se quebra, se desmorona no chão, se desenrola no asfalto. O empenho para que a sua dança vire a dança a dois, que se estabeleça como um vínculo possível na multidão de solitários. Ao propor essa dança, Jorge Schutze aponta para o vasto mundo que habita em si. ”


PARA LER TODAS AS APRECIAÇÕES DE OBRAS APRESENTADAS NO FESTIVAL

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

CLIPPING NET - FESTIVAL XYZ BRASÍLIA



PÁGINA DE APRESENTAÇÃO DE DESPACHO
http://www.dancaxyz.com.br/#!despacho/oy4hm

DIVULGAÇÃO
http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/02/mostra-de-danca-xyz-no-df-oferece-shows-e-exposicao-partir-de-sexta.html

https://catracalivre.com.br/brasilia/agenda/gratis/iv-mostra-de-danca-xyz-reune-dez-trabalhos-de-danca-contemporanea-do-df/

http://www.aquitemdiversao.com/iv-mostra-de-danca-xyz/

http://brasilia.deboa.com/cultura-esporte/iv-mostra-de-danca-xyz

http://comunicabrasilia.com.br/noticia.php?id=538
PROGRAMAÇÃO: http://www.dancaxyz.com.br/#!blank/ckabc

http://idanca.net/4a-edicao-da-mostra-xyz-traz-obras-no-limiar-entre-danca-e-performance/

http://objetosim.com.br/iv-mostra-de-danca-xyz/

http://df.divirtasemais.com.br/app/noticia/programe-se/2016/02/19/noticia_programese,156119/festivais-de-danca-valorizam-a-diversidade-artistica-brasiliense.shtml

http://www.graunafm.com.br/index.php/2016/02/17/mostra-de-danca-xyz-no-df-oferece-shows-e-exposicao-a-partir-de-sexta/

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2016/02/21/interna_diversao_arte,518614/grandes-eventos-de-danca-contemporanea-chegam-a-brasilia.shtml

http://guia.uol.com.br/brasilia/noticias/2016/02/19/mostra-de-danca-contemporanea-ocupa-espacos-publicos-de-brasilia.htm

http://cerradomix.maiscomunidade.com/conteudo/noticias/1234/MOSTRA+RETORNA+COM+O+MELHOR+DA+DANCA+CONTEMPORANEA+DO+DF.pnhtml

http://hojetemdanca.blogspot.com.br/2016/02/amanha-sexta-feira-dia-19-de-fevereiro.html

http://www.metropoles.com/entretenimento/agenda/programacao-da-mostra-de-danca-xyz-inclui-espetaculos-e-intervencoes

http://www.metropoles.com/entretenimento/teatro/mostra-de-danca-xyz-traz-espetaculos-gratuitos-e-intervencoes-urbanas

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

EMCISCOS reéstreia em janeiro.2016

As equipes de produção e execução já se alinharam. Novos sonhos!!! foto de Cosme Rogério.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Em Ciscos

Prepare-se

Em Cisco está de volta
foto: Cosme Rogério

segunda-feira, 13 de julho de 2015

sobre a obra em sp, por Luciana Lara

foto: Jailton Correia
 
A “buniteza” de “Despacho” acontece no entre. Entre quem dança e o outro, por meio e com a dança, no que gera nos dois simultaneamente, naquele que dança e naquele que presencia a dança do outro. Buniteza sim, agora sem aspas mesmo, em vez de beleza, para ver se esse último termo aí, tão conhecido, descansa um pouco de tanto uso e des-significação. Ainda mais quando se fala de dança...

continuar:https://santoamaroemrede.wordpress.com/2015/07/09/um-homem-a-danca-e-o-outro/

sábado, 23 de maio de 2015

Cia.ltda. participa do MODOS DE EXISTIR 5

Entre os dias 10 e 14 de junho de 2015, a cia. participa do evento realizado pelo SESC SANTO AMARO SP




Modos de Existir//Módulo 5: Intervenção - 

portal_despacho%20no%20fidr%20-%20Victor%20Juc%C3%A.jpg
Permitir que o ambiente estimule a dança e a dança estimule o ambiente, numa relação simples e clara, foi a motivação para a realização da performance de dança DESPACHO. Assim como o ambiente se estrutura a partir de um espaço que se ocupa de intenções, desejos e emoções em constante fluxo, o corpo que dança nesse caso, se integra com suas próprias ambições, características e emoções no ambiente e com ele procura interagir. A Cia. é um núcleo de pesquisas e ações artísticas, que investiga principalmente o corpo e suas relações. Realiza desde 2006 projetos cênicos em Alagoas e tem participado de importantes festivais. Para a Cia. pesquisar o corpo, seus contextos e submetê-lo a questionamentos longe dos preconceitos é mais que um projeto de arte, é nossa fé num ser humano mais livre, forte e consciente. Com Jorge Schutze.

Local: Calçadão de Santo Amaro (Rua Capitão Tiago Luz, s/nº)


(Foto: Victor Jucá) 



sábado, 25 de outubro de 2014

JIX no campus

Realizado com estudantes no campus do IFAL PIN
22.OUT.2014




A obra de arte é mais que um produto material, 
é uma interação intensificada com a vida, com as pessoas, com as diferenças, com o mundo. 
É o desejo de ser vivo muito além da experiência prosaica.
mais fotos

domingo, 21 de setembro de 2014

0U7R05 JIX

Encontrei no Recife, infelizmente ele não quis conversar, nem tirar fotos:






oi meu povo!!!

Bem vindos às pesquisas da cia.ltda.
Siga nossos links aí do lado esquerdo para conhecer um pouco mais dos trabalhos da nossa galera.